O novo Hospital Municipal de Aparecida (HMAP), inaugurado no dia 19 de dezembro, é também a nova unidade a ser administrada pelo Instituto Brasileiro de Gestão Hospitalar (IBGH). A inauguração contou com a presença do presidente da República, Michel Temer, e do governador de Goiás, José Eliton. Participaram ainda ministros de Estado, secretários estaduais e municipais, além do prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha Melo. O Diretor Geral do IBGH, Nasser Tannus também marcou presença no evento.

Para o presidente Michel Temer, o hospital simboliza a vitória da gestão, ao declarar que a unidade “será referência para outros hospitais públicos do País”. Para o prefeito Gustavo Mendanha, o Hospital representa a independência da saúde do município. “Não dependemos mais de vagas em Goiânia para atender nossa população”, ressaltou. O funcionamento da unidade será feito a partir dos encaminhamentos da Central de Regulação, UPAs e UBSs. Ele atenderá ainda pacientes de 55 municípios pactuados com Aparecida. A obra exigiu investimentos de R$ 100 milhões, com R$ 80 milhões do governo federal e o restante do município.

Para o secretário municipal de Saúde de Aparecida de Goiânia, Alessandro Magalhães, o Hospital representa uma mudança no paradigma da saúde. “Ao fim de todas as etapas, poderemos realizar 900 internações e 11 mil atendimentos por mês”, disse.

O Ministro da Saúde, Gilberto Occhi assinou uma portaria que garante o custeio do hospital por um ano. Serão R$ 53 milhões “para fazer esse hospital funcionar com força total”. O governador José Eliton destacou que os benefícios não são restritos ao município. “Essa unidade há de contribuir com toda rede hospitalar do Estado”.

IBGH

O Instituto Brasileiro de Gestão Hospitalar (IBGH) vai gerir o novo Hospital Municipal de Aparecida. Para o diretor geral do Instituto, Nasser Tannus, a gestão vai atender com excelência a demanda e a complexidade prevista de atendimentos. “A estrutura é nova, os equipamentos são novos e a equipe é altamente qualificada. Vamos manter o alto nível que a unidade requer”, afirma.

Nasser Tannus explica que há três etapas a serem cumpridas para o pleno funcionamento da unidade. A abertura já conta com ambulatório e atendimento especializado, além de uma série de cirurgias. A primeira etapa contará com a inauguração de enfermarias, emergência e UTI. A segunda abrirá o setor de hemodinâmica, tomografia, ressonância e o aumento de leitos de internação. A terceira e última etapa contará com ampliação da UTI e UTI pediátrica, entre outros investimentos.

O Hospital

A unidade de saúde possui 230 leitos, sendo 30 UTIs, 20 leitos destinados à urgência e 180 apartamentos, além dos primeiros leitos de internação pediátrica da cidade.

Com o funcionamento do hospital, a expectativa é que o tempo de espera por cirurgias no município de Aparecida seja reduzido, bem como o tempo de espera para liberação de vagas de UTI. Segundo a prefeitura, a expectativa é que sejam realizados 1,2 mil atendimentos de urgência e emergência e 25 mil exames por mês.

O IBGH foi selecionado pela Prefeitura de Aparecida por meio de chamamento público e deve realizar a contratação dos profissionais. Estima-se que mais de 1,2 mil empregos serão gerados diretamente.