O último paciente transferido de Manaus (AM) para tratamento da Covid-19 no Hospital Municipal de Aparecida de Goiânia (HMAP), unidade gerida pelo Instituto Brasileiro de Gestão Hospitalar (IBGH), recebeu alta às 16 horas da última quinta-feira, 18 de fevereiro. Valderi Romão da Silva, de 51 anos, deu entrada na enfermaria do HMAP em 19 de janeiro e ficou 18 dias internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), 5 dos quais intubado e 6 na enfermaria, totalizando 29 dias na unidade.

“Foi difícil passar por isso, afinal, eu estava com o sentimento de estar entre a vida e a morte. A equipe desse hospital me deu um atendimento incrível, tenho muito a agradecer; primeiro a Deus pela vida e segundo, agradecer aos funcionários desse hospital, em suas dedicações aos pacientes. Isso me impressionou bastante. Agradeço muito em relação aos dias que passei aqui, aos cuidados deles”. Ressaltou o Sr. Valderi.

“A prova de que o tratamento adequado e um local adequado, pode sim ter resultados muito positivos, então, na ocasião ficamos muito angustiados com a situação que Manaus estava vivendo naquele momento. Agora podemos contribuir de uma certa forma e, hoje, estamos aqui, dando alta para um paciente que, inclusive, precisou ser internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) por 18 dias. Esse momento é de grande vitória, de grande felicidade para nós. O HMAP conta com uma equipe multiprofissional, então todos tem a sua parcela de contribuição nesse processo. A unidade conta hoje com equipamentos de última geração e com profissionais do mais alto gabarito; médicos, enfermeiros, assistentes sociais, psicólogos, fisioterapeutas, entre outros. É um conjunto de ações que fazem com que a gente tenha sucesso na recuperação do paciente infectado com a COVID-19”. Relatou o Superintendente de Regulação, Avaliação e Controle da Secretaria Municipal de Aparecida, Luciano Carvalho.

O HMAP recebeu 14 pacientes com Covid-19 da capital amazonense: 8 receberam alta e 6 não resistiram às complicações decorrentes da infecção pelo novo coronavírus. Valderi não tinha nenhuma comorbidade e finalizou seu restabelecimento na enfermaria do HMAP, com alta no período da tarde. Ele embarcou às 19h40, em voo comercial, para Manaus.