Dentro do processo para desenvolvimento da cultura organizacional do Instituto Brasileiro de Gestão Hospitalar (IBGH), o diretor de planejamento Gilberto Torres proferiu na última sexta-feira, dia 22, uma palestra sobre os modelos de gestão em saúde ocupados pelo terceiro setor. Mais especificamente, tratou das diferenças entre Organizações Sociais (OSs) e Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscips).

“A Oscip é uma estrutura de associação civil com atividades em saúde que devem ser voltadas exclusivamente para a promoção de saúde. Enquanto isso, uma OS recebe uma qualificação mais ampla, que abrange o atendimento ao público, entre outras funções”, destacou. Ainda conforme o diretor, as Oscips estão presentes em diversas áreas de atuação em conjunto com governos, majoritariamente em setores que requerem um nível burocrático e de planejamento mais simplificado, como nos casos de esportes e cultura.

Outra diferença é quanto a seleção de cada tipo de organização para firmamento de convênios com o setor público. Enquanto as OSs devem aguardar um chamamento público para concorrerem a editais, as Oscips podem propor parcerias sem a necessidade prévia de interesse governamental. “É importante que nossa equipe técnica e administrativa saiba das diferenças entre esses dois tipos de organização, conhecendo melhor o ambiente de trabalho, suas possibilidades e restrições”, explicou Gilberto.

Cultura Organizacional

Os treinamentos ocorrem quinzenalmente. O foco do projeto é evidenciar a importância do papel dos colaboradores na execução de todos os processos de trabalho do Instituto, situando o IBGH e o colaborador dentro de todo esse sistema/processo de gestão em saúde.