Aprender coisas novas e relembrar as antigas nunca é demais. Os colaboradores do Hospital Estadual de Urgências da Região Sudoeste (HURSO) levam isso ao pé da letra e na última sexta-feira de março participaram de um treinamento sobre parada cardiorrespiratória. Foram revisados os métodos de identificação, primeiros socorros, massagem cardíaca e muito mais.

“Às vezes a gente acha que sabe de quase tudo, mas é sempre bom relembrar e aprender técnicas novas”, contou Rafael Ferrreira, enfermeiro que ministrou o treinamento. Ele ainda falou sobre a importância de saber como agir de forma imediata. “Em unidades de saúde brasileiras, a taxa de sobrevivência de um paciente que sofre parada cardiorrespiratória sem sequelas é de apenas 2%”, revelou.

Como agir diante uma parada cardiorrespiratória?

A parada cardiorrespiratória é a interrupção da circulação sanguínea, decorrente da suspensão súbita e inesperada dos batimentos cardíacos. Depois de uma parada cardiorrespiratória, a pessoa perde a consciência em cerca de 10 a 15 segundos por causa da parada de circulação sanguínea cerebral. Ela pode ser causada por vários fatores, dentre eles, o choque circulatório, trauma, doença cardiovascular, entre outros.

“O que salva não é a ventilação ou a intubação. O que vai salvar a vida de uma pessoa que teve uma parada é a massagem cardíaca que deve ser iniciada no exato momento em que for identificada a parada”, relatou Rafael.

O primeiro passo é chamar a pessoa para ver se ela responde. Caso não haja resposta, deve-se verificar se ela respira e se há ruídos de saída de ar pela boca ou nariz. Se ela respirar normalmente, deve-se colocar em posição lateral de segurança e ligar para o 192; caso contrário, é necessário ligar imediatamente para o serviço de saúde.

Em seguida, são necessárias 30 compressões torácicas de forma ritmada, posicionando as duas mãos entrelaçadas no meio do peito, seguidas de duas insuflações, também chamado de respiração boca-a-boca. “Se não tiver ninguém para auxiliar e a pessoa não for um profissional da área da saúde, o indicado é fazer somente a massagem sem parar, num ritmo frequente”, finalizou Rafael.

Saiba mais sobre a ação: